sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Workshop "Me Formei, E Agora?" é destaque na imprensa de Pernambuco

Entre os dias 1 e 4 de outubro, estive em Recife, onde o Espaço Santa Rosa havia programado a realização de uma oficina minha (a Oficina de Release) e dois workshops - o de Jornalismo Cultural e o "Me Formei, E Agora?". Este, de longe, foi o que mais repercutiu, devido principalmente ao tema, inédito em Pernambuco. Em função disso, duas matérias foram veiculadas com destaque na imprensa local. Reproduzo as duas abaixo. Infelizmente, não houve inscrições e os eventos não aconteceram. 

***

LeiaJá > Carreiras > Cursos

Workshop aborda planejamento de carreira

Palestra tem recém-formados como público

por Lidiane Dias | sex, 28/09/2012 - 16:44

   

“Me formei, e agora?” será o tema debatido durante o encontro

As incertezas e inseguranças que tomam conta de muitos jovens próximos à formatura serão abordadas no workshop “Me formei, e agora?”. O professor e jornalista gaúcho Fábio Gomes vem ao Recife, pela primeira vez, para falar dessa questão e dar valiosas dicas de como realizar um bom planejamento de carreira. O evento será no dia 1° de outubro, das 8h às 12h, no Espaço Santa Rosa, que fica na Rua Dona Magina Pontual, 384, em Boa Viagem.

Durante o encontro, o palestrante irá avaliar os dois perfis de alunos mais comumente observados ao término de qualquer graduação. Os que não se programam para o período pós-formatura, mesmo tendo a consciência de que não serão efetivados como profissionais após o estágio. E os que se precipitam e, desesperadamente, buscam qualquer tipo de emprego, ainda que seja fora da formação obtida. (OBS: A bem da verdade, há outro tipo de aluno: os que se planejam!) Questões como motivação e direcionamento para obter resultados concretos também serão abordadas.

O professor também irá ministrar, no Espaço Santa Rosa, um workshop sobre jornalismo cultural e uma oficina sobre release. As inscrições para as três atividades estão abertas e devem ser feitas através do e-mail cursos@espacosantarosa.com.br. Mais informações: (81) 3328-7235

(Publicado originalmente em  http://www.leiaja.com/carreiras/2012/workshop-aborda-planejamento-de-carreira)

***



Carreira e Empregos


Profissional precisa saber onde deseja chegar


Decisões não podem ser tomadas aleatoriamente, e sim após muita reflexão

09/10/2012 02:00 - Luciana França

Há momentos em que não se sabe qual direção tomar na carreira. As dúvidas e angústias pairam, e os trabalhadores - principalmente os recém-formados - não definem as ações a serem tomadas para alcançar seus objetivos profissionais. Alguns nem sabem onde querem chegar. Porém, ficar paralisado e ver o tempo passar diante de mercados tão competitivos não contribui em nada. Por isso, um planejamento é necessário.

Nathália Bormann

Fábio Gomes aponta cinco valores a serem seguidos

Para os indecisos, o primeiro passo é eliminar o que não tem afinidade. Perante as opções que sobrarem, é o momento de selecionar o foco desejado à vida profissional. Esta não precisa ser uma escolha definitiva, alvos podem  mudar de acordo com as situações e oportunidades; não necessita ser tudo ou nada. Este é apenas o pontapé inicial a nortear o profissional, pelo menos por um bom período.

O palestrante gaúcho Fábio Gomes, que a convite do Espaço Santa Rosa veio ao Recife ministrar o workshop “Me formei, e agora?” dá a dica. “Até chegar a ação final, que seria o ‘xeque-mate’, surgem oportunidades que levam o profissional a tomar decisões, definidas por mim, como “ações meio”. Estas não necessariamente estão diretamente ligadas ao objetivo final, mas podem guiar ou desviar do foco. Já as "ações fim" são as que levam diretamente ao objetivo. Para saber se vale a pena apostar nestas atitudes o indivíduo deve se guiar por cinco valores. São eles: currículo, experiência, contatos, projeção e remuneração”, cita.

Portanto, antes de aceitar uma proposta de emprego, de estudar em determinada faculdade ou curso, entre outras oportunidades que aparecerem no mundo profissional, a pessoa deve se perguntar: se eu fizer ou aceitar isto, o meu currículo será enriquecido? Ganharei experiências que de certa forma contribuirão para a chegada de meu objetivo? Vou criar contatos e construir relacionamentos com pessoas-chaves que possam agregar à minha  carreira? Esta experiência me dará uma projeção profissional positiva?  (Ou seja, estarei me “divulgando” de forma às pessoas me enxergarem como devo ser visto? E sem prejudicar minha imagem?) E, por fim, esta oportunidade me paga o que desejo ou fará com que, em um futuro próximo, eu seja melhor remunerado? 

A historiadora e, atualmente, estudante Kaluka Amorim, inconscientemente já se fez todas estas perguntas. E foi assim que percebeu que precisaria mudar a postura para atingir seu foco profissional. Após se formar em História entendeu não ser a área na qual gostaria de atuar. Neste período, ainda confusa, resolveu ser vendedora em uma loja de óculos em um centro de compras. “A remuneração era boa, mas todos os outros valores não eram compatíveis com o  meu objetivo de me inserir em um mercado sólido. Estava me desviando. Foi quando foquei na meta de atuar no comércio exterior”, conta.

Para tanto, ela começou a cursar Gestão Portuária e hoje atua na área desejada. Prestes a se formar, ela acredita que, com empenho, conseguirá aumentar a remuneração, e considera-se satisfeita em outros aspectos. Assim, a profissional compreende que a atitude de aceitar esta oportunidade  é uma “ação meio” importantíssima e que a levará, no futuro, onde quer chegar em sua carreira.

* Publicado originalmente em  http://www.folhape.com.br/cms/opencms/folhape/pt/edicaoimpressa/arquivos/2012/10/09_10_2012/0032.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário