terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Entrevista: Estrela Leminski


Foto: Rafael Fortes

Nos dias 22 e 23 de janeiro, estive em Curitiba, para visitar a fantástica exposição Múltiplo Leminski, que é a mais abrangente mostra já realizada no Brasil sobre a obra do poeta, escritor, romancista, tradutor, compositor, letrista, publicitário e vários etcs. Paulo Leminski. 

No dia 22, dediquei-me a ver a mostra, que ocupa um andar inteiro do "olho" do Museu Oscar Niemeyer. Recomendo a quem vá reservar algumas horas para ver e apreciar tudo com calma. Estão expostos livros escritos e traduzidos por Leminski, fotos suas, sua antiga máquina de escrever (no texto que abre a mostra, a curadora Alice Ruiz, sua viúva, lembra que ele jamais usou um computador!), partes de sua biblioteca, anúncios com texto seu, hai kais (inclusive numa espécie de tablet, que vai trocando o hai kai em destaque, deixando a mostra bastante dinâmica), além de uma sala dedicada aos roteiros de histórias em quadrinhos que escreveu, algumas de teor erótico (por isso o acesso à sala é restrito apenas a maiores de 12 anos).

Uma parte da mostra é dedicada ao lado musical de Leminski, ainda pouco conhecido por muita gente. Para mim, a música foi o primeiro contato com ele, através da faixa "Verdura" do LP Outras Palavras, de Caetano Veloso (1981). Só depois vim a descobrir a poesia de Leminski..Estão expostas capas de LPs, CDs, fitas cassetes, reportagens, anotações, que podem ver vistas ao som de gravações originais das músicas do autor.


Obra


No dia seguinte, entrevistei a filha mais nova do homenageado, Estrela Leminski, que é, ao lado de sua irmã Áurea, curadora-adjunta da exposição. Estrela também é poeta e compositora, além de formar, ao lado do marido Téo Ruiz o duo Música de Ruiz, que recentemente lançou seu primeiro DVD, São Sons. Conversei com Estrela sobre sua convivência com o pai, a importância de seu legado, a exposição e as próximas ações que deverão ser feitas para difusão de sua poesia e sua música.





Nenhum comentário:

Postar um comentário