terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Entrevista: Estrela Leminski


Foto: Rafael Fortes

Nos dias 22 e 23 de janeiro, estive em Curitiba, para visitar a fantástica exposição Múltiplo Leminski, que é a mais abrangente mostra já realizada no Brasil sobre a obra do poeta, escritor, romancista, tradutor, compositor, letrista, publicitário e vários etcs. Paulo Leminski. 

No dia 22, dediquei-me a ver a mostra, que ocupa um andar inteiro do "olho" do Museu Oscar Niemeyer. Recomendo a quem vá reservar algumas horas para ver e apreciar tudo com calma. Estão expostos livros escritos e traduzidos por Leminski, fotos suas, sua antiga máquina de escrever (no texto que abre a mostra, a curadora Alice Ruiz, sua viúva, lembra que ele jamais usou um computador!), partes de sua biblioteca, anúncios com texto seu, hai kais (inclusive numa espécie de tablet, que vai trocando o hai kai em destaque, deixando a mostra bastante dinâmica), além de uma sala dedicada aos roteiros de histórias em quadrinhos que escreveu, algumas de teor erótico (por isso o acesso à sala é restrito apenas a maiores de 12 anos).

Uma parte da mostra é dedicada ao lado musical de Leminski, ainda pouco conhecido por muita gente. Para mim, a música foi o primeiro contato com ele, através da faixa "Verdura" do LP Outras Palavras, de Caetano Veloso (1981). Só depois vim a descobrir a poesia de Leminski. Estão expostas capas de LPs, CDs, fitas cassetes, reportagens, anotações, que podem ver vistas ao som de gravações originais das músicas do autor.


Obra


No dia seguinte, entrevistei a filha mais nova do homenageado, Estrela Leminski, que é, ao lado de sua irmã Áurea, curadora-adjunta da exposição. Estrela também é poeta e compositora, além de formar, ao lado do marido Téo Ruiz o duo Música de Ruiz, que recentemente lançou seu primeiro DVD, São Sons. Conversei com Estrela sobre sua convivência com o pai, a importância de seu legado, a exposição e as próximas ações que deverão ser feitas para difusão de sua poesia e sua música.





Nenhum comentário:

Postar um comentário