quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Ajude a financiar obra sobre pioneiro do Jornalismo Cultural do Acre

Chico Pop

Chico Pop foi um Jornalista Cultural que inseriu na imprensa do Acre os agitos psicodélicos de Woodstock, as guitarras elétricas do iêiêiê, a ousadia do underground, sem esquecer os embalos dos seringais, as singularidades indígenas, a programação dos cineclubes e festivais de praia. O Acre vivia um movimento total de reafirmação de sua identidade. O descaso político era evidente. As cidades eram sufocadas pelas invasões e queimadas na floresta. Enquanto isso, Chico Pop sinalizava saídas no cinema, na música, no teatro. Inventou no Acre o movimento pop. Seu jornalismo ultrapassou fronteiras, épocas e linguagens, nos conectando a outros universos ao mesmo tempo em que nos ajudava a olhar à nossa volta. Produzia efeitos num mix de escracho, ironia e generosidade, sempre com a mente livre e o coração aberto. Em seus trabalhos, estão registros rotineiros que ajudam a configurar uma história cultural de Rio Branco, durante as décadas de 1970 e 1980.

Giselle Lucena na Sala de Memória Chico Pop

A jornalista Giselle Lucena, que foi aluna da Oficina de Jornalismo Cultural que ministrei durante o Festival Varadouro 2008, em Rio Branco, estudou a obra de Chico Pop em sua monografia de conclusão do curso de Comunicação Social/ Jornalismo da UFAC, em 2009. Da pesquisa, nasceram dois desdobramentos:

1 - A “Sala de Memória Chico Pop”, localizada do espaço cultural O Casarão, revitalizado e reinaugurado em 2010. Na sala, é possível encontrar textos, fotos, além de livros e CDs que compõem o acervo do jornalista cultural Chico Pop.
2 - O livro “Do Chico ao Pop: Jornalismo e Cultura no Acre”, uma versão editada e ampliada da monografia. A produção é financiada pela Lei de Incentivo à Cultura de Rio Branco e patrocinada pela Unimed. Para as etapas finais, de lançamento, distribuição e divulgação, a autora resolveu pedir recursos através da plataforma de financiamento coletivo (crowdfunding, em inglês) Mobilize. Desta forma, você pode ajudar Giselle a levar sua pesquisa a muita gente. Você pode ajudar com valores entre R$ 18,00 a R$ 82,00, recebendo em troca um pôster do evento, camiseta, um exemplar do livro, brindes surpresas, além, claro, de registrar seu nome como apoiador do projeto. O blog Jornalismo Cultural apóia o projeto. 


“Do Chico ao Pop” é um livro sobre história e movimentos culturais: contextualiza o cenário da comunicação e da produção artística das décadas de 1970 e 1980; apresenta uma mini-biografia de Chico Pop; uma descrição e análise de seus trabalhos jornalísticos; inclui relatos e memórias de amigos, artistas, historiadores e jornalistas, como Toinho Alves, Francisco Gregório Filho, Marcos Vinícius Neves, Felipe Jardim, Karla Martins, Silvio Margarido, Naylor George, Clodomir Monteiro, entre outros. Este projeto reconhece a importância do trabalho de Chico Pop para o Acre, possibilitando que um legado de informações permaneça como acordes dissonantes, e ultrapasse, como ele prezou em vida, épocas, fronteiras e linguagens. Além de contribuir para ampliação do acervo literário e da historiografia local, e colocar em diálogo as artes, o patrimônio cultural e o jornalismo.



Giselle Lucena é formada em Comunicação Social/Jornalismo (UFAC); especialista em Produção e Crítica Cultural (PUC Minas), e mestranda em Comunicação Social (PUC Minas). No Acre, fez fanzine, foi baixista das bandas TPM e Blush Azul, repórter de cultura do jornal Página 20; e assessora de comunicação da Fundação Garibaldi Brasil. Em Minas Gerais, dá continuidade aos estudos e pesquisas sobre identidade, memória, jornalismo cultural e política pública para cultura. 




Para contribuir e saber mais:





Nenhum comentário:

Postar um comentário