domingo, 7 de abril de 2013

Teatro Rio de Janeiro: Em Cartaz

  • À Beira do Abismo Me Cresceram Asas

Texto: Maitê Proença (baseado em pesquisa e ideia de Fernando Duarte). Direção: Clarice Niskier e Maitê Proença, com supervisão de Amir Haddad. Elenco: Maitê Proença e Clarisse Derzié Luz

O texto tem como ponto de partida histórias reais colhidas em diferentes asilos do Brasil. A partir daí, criaram-se novos histórias, ideias, conceitos, costurou-se suspense com magia, brotou a dramaturgia, surgiu a peça e nasceram Terezinha e Valdina. Valdina (Clarisse Derzié Luz), de 80 anos, parece levar o dia a dia com otimismo, sem nostalgias, mas não se engane, ela carrega um grande segredo. Terezinha (Maitê), de 86, é de temperamento carrancudo ainda que bem resolvido. 

Foto: Paula Kossatz

Local: Teatro do Leblon – Sala Fernanda Montenegro (Rua Conde Bernadotte, 26 – Leblon)
Telefone: 2529-7700
Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 15h
Valor: quinta e sexta – R$60,00, sábado – R$80,00, domingo – R$70,00
Horário: quinta a sábado, às 21h, domingo, às 20h
Capacidade: 413 lugares
Duração: 75 minutos
Classificação: 12 anos
Gênero: comédia dramática
Temporada: 8 de março a 12 de maio - temporada prorrogada, aproveite!
OBS: No dia 12/5, espectador acompanhado pela mãe recebe 50% de desconto nos dois ingressos. 

  • Ah, a Humanidade e Outras Boas Intenções
Foto: João Julio Mello

Texto: Will Eno. Tradução e direção: Murilo Hauser. Elenco Alice Borges, Claudio Mendes, Guilherme Weber, Renata Hardy e Gustavo Arthiddoro.

O espetáculo reúne cinco peças curtas de Eno, chamado pela crítica nova-iorquina de “Samuel Beckett da nova geração”. Os personagens, comuns, se vêem às voltas com circunstâncias extraordinárias: enfrentam uma coletiva de imprensa, uma gravação de vídeos para uma agência de encontros, o pronunciamento de uma companhia aérea após um trágico acidente e a reconstituição de uma fotografia de guerra.

Local: Casa de Cultura Laura Alvim (Av. Vieira Souto, 176 - Ipanema. Tel: 2332-2015)
Bilheteria: terça a domingo a partir das 15h
Valor: R$30,00
Horário: quinta a sábado, às 21h, e domingo, às 20h
Capacidade: 235 lugares
Duração: 70 minutos
Classificação: 14 anos
Gênero: comédia dramática
Temporada: 21 de fevereiro a 21 de abril - últimas semanas!


  • Calango Deu
Foto: Sergio Santoian


Texto e atuação: Suzana Nascimento. Direção: Isaac Bernat.

Inspirada nas simpáticas senhorinhas mineiras, a peça apresenta Dona Zaninha, personagem muito religiosa e com conhecimentos baseados em suas vivências. Zaninha é ferina, com sua língua que sabe da vida de todo mundo, mas que não gosta de “ispaiá, só proseia um cadim pruque causo a gente tem que contá”. Com seu sotaque do interior, ela costura histórias de amor, de assombração, de “bestagens”, de padres e beatas, enfim, inúmeras histórias daquele povo da sua terra.

Local: Teatro Café Pequeno (Av. Ataulfo de Paiva, 269 – Leblon)
Tel.: 2294-4480
Horário: Sexta a domingo, às 20h
Ingresso: R$ 30,00
Duração: 80 minutos
Classificação: 18 anos
Capacidade: 100 lugares
Temporada: de 29 de março a 14 de abril - últimos dias! 

  • As Mulheres de Grey Gardens – O musical
Foto: Arthur Seixas


Texto Doug Wright |Melodias Scott Frankel | Letras Michael Korie
Versão Brasileira: Jonas Calmon Klabin
Direção: Wolf Maya
Direção Musical: Carlos Bauzys e Daniel Rocha
Elenco: Soraya Ravenle, Suely Franco, Carol Puntel, Guilherme Terra, Sandro Christopher, Pierre Baitelli, Jorge Maya, Danilo Timm e as crianças Raquel Bonfante e Sofia Viamonte. 

Edith Ewing Bouvier Beale (1895-1977) e sua filha, Edith Bouvier Beale (1917-2002), são as protagonistas da peça baseada no filme Grey Gardens de David Maysles, Albert Maysles, Ellen Hovde, Muffie Mayer e Susan Froemke, sobre a tia e a prima da ex-primeira dama americana Jackeline Kennedy. A peça estreou em Nova York em 2006. Grey Gardens é a mansão de East Hampton, elegante balneário próximo a Nova York, em que Edith cria a pequena Edith (ou Edie) e seus outros dois filhos, Phelan Jr. e Bouvier (Buddy). Enquanto os irmãos mais novos conseguem, quando adultos, descolar-se da casa e da família, a primogênita fica presa à relação com a mãe, ambas com vocações artísticas que não concretizam. Edie tenta ser modelo e atriz em Nova York, na década de 1940, mas fracassa e retorna para nunca mais sair de Grey Gardens. Grey Gardens é considerado o primeiro musical feito a partir do documentário de uma família. 

Local: Sala Baden Powell, Av. Nossa Sra. de Copacabana 360 – Copacabana
Telefone: (21) 2255.1067
Horário: de quinta, às 20h, sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 19h
Ingresso: R$80,00-R$100,00 o inteiro -  cota limitada de ingressos populares de 75% desconto (a R$20) a venda somente na bilheteria
Duração: 120 minutos (incluindo intervalo de 15 minutos)
Classificação: não recomendado para menores de 10 anos
Capacidade: 400 lugares
Gênero: musical
Metrô: estação Cardeal Arcoverde
Vendas online: www.compreingressos.com
Informações: www.greygardens.art.br
 Temporada: até 28 de abril

Nenhum comentário:

Postar um comentário