sábado, 14 de setembro de 2013

Exposição Porto Alegre: Aldo Locatelli: Auto-Retrato e Estudos de um Mestre

Estudos para a obra “Negrinho do Pastoreio”,

que  decora o Palácio Piratini, na Capital gaúcha


Um dos grandes nomes da pintura mural brasileira será homenageado, em setembro, pelo marchand Jorge Karam, da Sala de Arte, um dos espaços tradicionais dedicados à pintura de mestres gaúchos, em Porto Alegre. Intitulada Aldo Locatelli: Autorretrato e Estudos de um Mestre, a exposição reúne 14 trabalhos a lápis e pincel atômico e um autorretrato, pintado a óleo pelo cultuado pintor ítalo-brasileiro. A mostra inaugura no dia 23 de setembro, permanecendo aberta à visitação até 30 de novembro de 2013, sempre das 9h às 12h e das 14h às 19h, de segunda a sexta e sábado das 9h às 13h.

A mostra “Aldo Locatelli: Autorretrato e Estudos de um Mestre”  irá reunir os estudos de Locatelli para os painéis da “Via Sacra”, feitos para a Igreja São Pelegrino, em Caxias do Sul; a pintura “Negrinho do Pastoreio” e da obra “Formação do Rio Grande”, que decoram o Palácio Piratini, na Capital gaúcha; entre outros. Ancorando os 14 desenhos a lápis e pincel atômico, exibe-se um vigoroso autorretrato, pintado a óleo, datado, aproximadamente, de 1945.

Aldo Locatelli

Aldo Daniele Locatelli nasceu em Villa d’Almé, na Itália, em 18 de agosto de 1915 e faleceu em Porto Alegre, em 3 de setembro de1962. Veio para o Brasil em 1948, recomendado por Dom Ângelo Roncalli, núncio apostólico do Vaticano (mais tarde Papa João XXIII), a convite de Dom Antônio Záttera, bispo de Pelotas, para pintar a Catedral São Francisco de Paula de Pelotas. Naquela época ele estava trabalhando na Catedral de Gênova, na Itália. A esta grande obra, iriam se suceder outras em igrejas e prédios públicos de Porto Alegre, Caxias do Sul, Santa Maria, Novo Hamburgo, São Paulo e outras localidades brasileiras, que acabariam por notabilizá-lo, principalmente, por seus afrescos e painéis. Locatelli, que tinha intenção de retornar para a Itália, acabou gostando do Brasil e fixou residência no Rio Grande do Sul.

Foi um pintor de grande importância no cenário artístico do Rio Grande do Sul, onde passou a fase final de sua carreira. Nascido em família de modestos recursos, recebeu uma sólida preparação artística em academias italianas celebradas. Herdeiro das tradições clássicas e renascentistas, também recebeu influências maneiristas, barrocas e modernistas. A partir disso criou um estilo figurativo original, que aliou expressividade narrativa e monumentalidade, em grandes murais e obras de cavalete espalhados pela Itália e Sul do Brasil.

Abordou preferencialmente a temática religiosa, decorando vários templos no Rio Grande do Sul, mas deixou obras importantes também no campo do retrato e da cena histórica, nos quais exalta a formação histórica e étnica do povo rio-grandense.

Entre os edifícios religiosos que decorou estão a Catedral de Santa Maria (1954), a Igreja de Santa Teresinha (1957), a Catedral de Novo Hamburgo (1959), a Igreja de Nossa Senhora de Lourdes (1960), e a Catedral de Porto Alegre. Entre os edifícios civis estão a Reitoria e o Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1958), e o antigo Aeroporto Salgado Filho, com obras de caráter histórico ou alegórico. Em Caxias do Sul trabalhou em vários locais, destacando-se os murais do antigo pavilhão de exposições da Festa da Uva (hoje a Prefeitura, 1954) e o que é considerada sua obra-prima: a decoração da Igreja de São Pelegrino, composta por um vasto ciclo de afrescos com vários episódios bíblicos, que lhe custou dez anos de trabalho, e uma Via Crucis pintada em tela entre 1958 e 1960, considerada sua criação mais arrojada, que incorpora elementos do Modernismo com que entrara em contato no Brasil. Sua última obra foi a pintura do quadro Sagrado Coração de Jesus, que ficou inacabado devido ao seu falecimento.

SERVIÇO:

O Quê: Aldo Locatelli: Auto-Retrato e Estudos de um Mestre”. Exposição reunindo 14 desenhos a lápis e pincel atômico e um autorretrato, a óleo, de Aldo Locatelli

Quando: De 23 de setembro a 30 de novembro de 2013. Visitação das 9h às 12h e das 14h às 19h, de segunda a sexta e sábado das 9h às 13h

Onde: Sala de Arte de Porto Alegre (Cel. Bordini, 907), Fone (51) 3330.4763

Quanto: Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário