domingo, 30 de março de 2014

Evento Belém: SEMANA “1964. LEMBRAR PARA NÃO ESQUECER”

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA “1964. LEMBRAR PARA NÃO ESQUECER”
50 ANOS DO GOLPE
De 31 de março a 6 de abril de 2014
Cinema Olympia
Belém – Pará

Dia 31 de março. Segunda.
17 horas: Abertura oficial.
19:30 horas – Exibição do filme “Jango”, de Silvio Tendler.


Sinopse: Um relato da vida política brasileira dos anos 60, tendo como fio condutor a biografia do presidente João Goulart. Sua ascensão e queda até a morte no exílio são reconstituídas a partir de material de arquivo e entrevistas com personalidades como o ministro Afonso Arinos de Melo Franco, o general Antonio Carlos Muricy, Leonel Brizola, Celso Furtado e Frei Betto, entre outros.
        Documentário/Color/104’/ 1984/São Paulo/14



Dia 1º de abril. Terça.
17 horas: Abertura.
Painel:1964. O GOLPE”.
Participantes do Painel:
Alfredo Oliveira, escritor. (Pará)
Pedro Galvão, publicitário. (Pará)
Marco Antônio Coelho, jornalista. (São Paulo)
José Seráfico de Carvalho, professor. (Pará)
André Nunes, jornalista e escritor. (Pará) (Mediador)
Apresentação do Conjunto Madrigal da UEPA.
Lançamento da segunda edição do livro “Relatos Subversivos”, de Pedro Galvão, Roberto Cortez, Ronaldo Barata, Isidoro Alves, José Seráfico, André Costa Nunes, João de Jesus Paes Loureiro e Ruy Antônio Barata.
19: 30 horas – Exibição do filme “O Dia que Durou 21 Anos”.
Sinopse: Este documentário mostra a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil em 1964. A ação militar que deu início a ditadura contou com a ativa participação de agências como CIA e a própria Casa Branca. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder e apoiar o governo do marechal Humberto Castelo Branco.
                                            Documentário/Color/60’17/ 2013/São Paulo/12

Dia 2 de abril. Quarta.
17 horas: Abertura.
Painel: 1968. O MOVIMENTO ESTUDANTIL E O AI-5.
Participantes do Painel:
Leopoldo Paulino, escritor. (São Paulo)
Vladimir Carvalho, cineasta. (Brasília)
Ruy Antônio Barata, médico. (Pará)
Roberto Corrêa, professor. (Pará)
Paulinho Fonteles, advogado. (Mediador)
Lançamento e autógrafos dos livros “Araguaianas”, de Paulo Fonteles Filho; e “Tempo de Resistência”, de Leopoldo Paulino.
19:30 horas: Exibição do filme “Barra 68”, de Vladimir Carvalho.
Sinopse: A luta de Darcy Ribeiro nos anos 60 para criar e implantar a Universidade de Brasília e as repetidas agressões sofridas pela UNB após já estar concluída, desde o golpe militar até os acontecimentos de 1968, quando foram detidos numa quadra de esportes cerca de 500 estudantes.

Dia 3 de abril. Quinta.
17 horas: Abertura.
Painel: A LUTA ARMADA, A CENSURA E A PERSEGUIÇÃO DE ESTADO.
Participantes do Painel:
Paulo Markun, jornalista. (São Paulo)
Cid Benjamin, escritor. (São Paulo)
Lúcio Flávio Pinto, jornalista. (Pará)
Hecilda Veiga, professora. (Pará)
Tito Barata, jornalista. (Mediador)
Lançamentos e autógrafos dos livros “Dando Nome aos Bois”, de João Lúcio Mazzini da Costa e José Seráfico de Carvalho; “Gracias a La Vida”, de Cid Benjamin; e “Que as Armas não Falem”, de Paulo Markun.
Exibição do filme “Hércules 56”, de Silvio Da-Rin.
Sinopse: Na semana da independência de 1969, o embaixador americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, foi seqüestrado. Em sua troca foi exigida a divulgação de um manifesto revolucionário e a libertação de 15 presos políticos, que representavam diversas tendências políticas que se opunham à ditadura militar. Banidos do território nacional e com a nacionalidade cassada, eles são levados ao México no avião da FAB Hércules 56. Hercules 56 reúne os sobreviventes do grupo para relembrar os fatos da época. Documentário/Color/PB/94’/ 2007/São Paulo/14

Dia 4 de abril. Sexta.
17 horas: Abertura.
Painel: A RESISTÊNCIA E A MOBILIZAÇÃO DEMOCRÁTICA. (O PAPEL DA IGREJA CATÓLICA, A ANISTIA, A CAMPANHA DAS DIRETAS E O COLÉGIO ELEITORAL.)
Participantes do Painel:
Paulo Markun, jornalista e escritor. (São Paulo)
Osvaldo Coimbra, escritor. (Pará)
Humberto Cunha, agrônomo. (Pará)
Arnaldo Jordy, político. (Pará)
Egídio Sales Filho, advogado. (Pará) (Mediador)
Lançamento dos livros “Seu Amigo Esteve Aqui”, de Cristina Chacel; e “Impossível Chão”, de Alfredo Garcia Bragança.
Pocket show com Leopoldo e Rose Paulino sobre a história musical do Golpe.
19:30 horas: Exibição do filme “Muda Brasil”, de Oswaldo Caldeira.
Sinopse: Na tradição do documentário político, este filme brasileiro registra os principais momentos de nosso país desde que se começou a discutir as eleições diretas no governo militar. Durante seis meses, até o resultado do Colégio Eleitoral, no qual Tancredo Neves consagrou-se Presidente da República pelo voto indireto, foi mostrado o fim do período autoritário e as primeiras etapas da transição para a democracia. Documentário/Color/105’/ 1985/São Paulo/L

Dia 5 de abril. Sábado.
17 horas: Abertura. Exibição do filme “30 Anos sem Vladimir Herzog”, documentário produzido pela TV Cultura de São Paulo.
Sinopse: Morto há trinta anos pela ditadura militar, o jornalista Vladimir Herzog, o  longa é um apanhado da vida, carreira e morte de Vlado, contando com depoimentos de amigos e familiares. Entre os entrevistados estão Clarice Herzog, Paulo Markun e Diléa Frate. Documentário/Color/25’/ 2013/São Paulo/14

Painel: O CASO HERZOG: TORTURADOS E DESAPARECIDOS.
Participantes do Painel:
Ivo Herzog, diretor da Fundação Vladimir Herzog. (São Paulo)
Lúcio Flávio Pinto, jornalista. (Pará)
Sérgio Campos, professor. (Rio de Janeiro)
Ismael Machado, jornalista. (Pará)
Afonso Gallindo, cineasta e produtor. (Pará) (Mediador)

Dia 6 de abril. 
Domingo                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           
17 horas: Abertura. Exibição dos filmes “Lua Nova do Penar”, de Leila Jinkings e Sidney Pires; e “Araguaia, Campo Sagrado”, de Evandro Medeiros.
Lua Nova do Penar
Sinopse: É um documentário sobre Hiram de Lima Pereira, jornalista, ator, poeta, membro do Partido Comunista, desaparecido político desde 1975, quando foi capturado pelo DOPS paulista. Quase 40 anos depois de seu desaparecimento, as quatro filhas se encontram para falar sobre o pai através da música, elemento unificador no cotidiano da família. Documentário/Color/30’/ 2013/São Paulo
Araguaia, Campo Sagrado
Sinopse: Relatos de camponeses, ex-mateiros e ex-soldados que testemunharam e foram vítimas das ações do Exército durante o  período da Guerrilha do Araguaia.  Documentário/Color/54’24/ 2011/Marabá/14

Painel: Memórias do Golpe.
Participantes do Painel:
Isidoro Alves, antropólogo. (Pará)
João de Jesus Paes Loureiro, poeta. (Pará)
Leila Jinkings, fotógrafa. (Pará)
Agenor Sarraf, historiador. (Pará)
João Lúcio Mazzini da Costa, professor. (Pará) (Mediador)

Encerramento oficial.


Haverá certificado de participação.
Entrada gratuita.

Informações pelos fones: (91) 4006 2905 e 4006 2908



Nenhum comentário:

Postar um comentário