domingo, 22 de junho de 2014

Poeta do Mês: Carlos Correia Santos (4)

DIABO DELICADO

Carlos Correia Santos


Quando um demônio beija um colibri,
todo meu ardor voa com penas de anjo.
Minha paz é um demônio beijando um colibri,
um delicado diabo tocando banjo.

Quando leio a partitura dos gritos dos meus demônios,
entendo todo esse enorme inferno de ser feliz.
A alegria toca violinos de fogo nos meus sonhos
e faz demônios beijarem meus colibris.

Nenhum comentário:

Postar um comentário