quarta-feira, 11 de junho de 2014

Teatro Belém: Certas Transas

Fotos: Roberta Brandão


Música, vídeo, teatro, dança e performance costuradas e norteadas pelo sexo. A proposta parece uma bagunça, mas a cena deixa tudo isso “divino, maravilhoso”, assim como na letra de Caetano Veloso, em Certas Transas, espetáculo dos performers Carlos Vera Cruz e Dário Jaime, que realiza temporada nos dias 14 e 15 na Casa Dirigível e 21 e 22 no Espaço Waldete Brito, sempre às 20h.

Certas Transas se encaixa enquanto um musical experimental, onde a música desperta as imagens, narrativas e experiências dos performers-intérpretes que serão desnudadas em cena. É um compartilhamento público das experiências destes dois artistas que incitam, em sua vida-obra, questões de gênero e o trânsito livre das suas sexualidades.

O espetáculo é permeado de várias referências que vão de Caetano Veloso a Dzi Croquetes, passando por Vital Lima, a pesquisadora Judith Butler e Walter Bandeira. A música excita o teatro, a dança, o audiovisual, o teatro com bonecos e a literatura, a construir uma obra promiscua em suas possibilidades de leitura e recepção.

O performer Carlos Vera Cruz acredita que a sua relação com Dário Jaime e com o espetáculo é de cumplicidade e entrega. “Essa paixão latente pela música me levou ao Certas Transas. Eu e Dario há muito queríamos realizar um trabalho juntos. Amigos, ambos atores, mas nunca tínhamos trabalho juntos, como atores, numa produção. Até que a performance de gênero nos uniu”, afirma. Além dos dois, participam do espetáculo o músico Tom Salazar Cano e o percussionista Rodrigo Ethnos, que dão o norte musical a esta obra onde o sexo é música de ordem.

Sobre a performance de gênero no espetáculo, ele é enfático sobre a importância dela no espetáculo e no cotidiano. “A importância de sempre estarmos incitando e sensibilizando sobre as questões de gênero, para nós, é grande. Ainda hoje ficamos discutindo sobre se iria ou não rolar o beijo gay em tal novela?! Tantos casos de homofobia, pessoas sofrendo violências pelo fato de amarem. Repito, amarem. Os rótulos, enfim. Certas Transas surgiu para falarmos e rompermos essas amarras”.

O espetáculo realizou sua estréia na Casa da Atriz na semana passada e seguirá temporada durante dois finais de semana de junho em espaços experimentais da cidade, outra marca de subversão da estética desta performance.

Com a intenção de ser um espetáculo onde vida, arte e gênero são conduzidos pela música, Certas Transas convida o público a exercer livremente a sua sexualidade junto aos intérpretes. E cada um é convidado especial.


SERVIÇO: Espetáculo “Certas Transas”. 
Dias 14 e 15 de junho, sempre às 20h na Casa Dirigível (Travessa Padre Prudêncio, 731 - Próximo à OAB)
Dias 21 e 22 de junho, sempre às 20h no Espaço Experimental de Dança Waldete Brito (Rua Domingos Marreiros, 1775, entre as Travessas 14 de Abril e Castelo Branco - Próximo à Unimed)
** Sessões extras:
21/6, 21h30
22/6, 18h
Ingressos: R$20 
Informações: 8113 2675 | facebook.com/CertasTransas

FICHA TÉCNICA


ELENCO – Carlos Vera Cruz e Dario Jaime
VIOLÃO, GUITARRA E DIREÇÃO MUSICAL – Tom Salazar Cano
PERCUSSÕES – Rodrigo Ethnos
PARTICIPAÇÕES – Dauana Parente e Fabricio Sousza
ILUMINAÇÃO – Thiago Ferradaes
VÍDEO MAPPING – Kauê Lima
PRODUÇÃO – Andréia Rocha
BONECOS E BAÚ – Antônio Segtowich
PRODUÇÃO DE FIGURINOS – Nanan Falcão
PARTICIPAÇÕES – Dauana Parente e Fabricio Souza
ASSESSORIA DE IMPRENSA E REDES SOCIAIS – Leandro Oliveira
FOTOGRAFIA – Roberta Brandão e Renata Aguiar
DIREÇÃO – Carlos Vera Cruz



Nenhum comentário:

Postar um comentário