quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Ainda a propósito de O Espetacular Homem-Aranha 2

Em 21 de maio, publiquei aqui neste blog minha crítica ao filme O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro, então em cartaz nos cinemas brasileiros. Eu assistira o filme na véspera, em cópia dublada, no cine Imperator (Macapá). Mal podia imaginar que o texto se tornaria um dos mais lidos da história deste blog (conta até o momento com 1.269 visualizações, aproximadamente uma média de 6 acessos por dia!) - aliás, também o meu texto mais lido aqui no Jornalismo Cultural (o campeão segue sendo o comentário de Calila das Mercês sobre a peça baiana Éramos Gays, 1.733 views). 

Meu texto, ao qual eu dei o subtítulo de "Sobram efeitos, falta roteiro", também se encontra entre os mais comentados do blog, com 11 comentários até o momento. São cinco comentários assinados por "Anônimo", datados de 28 de julho (dois), 15 de setembro (também dois) e 30 de setembro, com minhas respectivas respostas, e um último de "Anônimo 2", de 14 de novembro - este respondeu de modo geral aos cinco comentários do anterior, de algum modo considerando que eram todos da mesma pessoa - Obrigado pela aula Anônimo... Da próxima vez convida ele para te ajudar Fabio. Mas, relendo-os (ao final da postagem linkada no começo do texto), parecem ser de pelo menos 2 ou 3 pessoas diferentes - o mais possível é que seja uma pessoa diferente a cada dia de comentário. Comentários que aliás eu demorei a responder (os de julho respondi em 5 de agosto, os de setembro em 20 de outubro) porque, embora eu tivesse programado a notificação de novos comentários para o meu e-mail, isso não vinha acontecendo, então eu só os via quando clicava no link "Comentários" na área de edição do blog. O problema já foi resolvido. 

Enfim, a questão é que, no geral, o Anônimo 1, ou os Anônimos 1, contestaram vários pontos do meu texto, o que eu achei ótimo, afinal, primeiro de tudo, mostra que alguém se importa com o seu texto a ponto de lê-lo e querer rebatê-lo; segundo, me leva a pensar se ver o filme apenas uma vez no cinema - e, ainda por cima, dublado - e em seguida escrever sobre ele é de fato a melhor maneira de lidar com o produto cultural "filme". Um pouco você pode ser traído pela memória (não lembrar adequadamente de tudo ao escrever) ou mesmo pode não ter entendido bem alguns trechos. Pois bem, comigo aconteceram as duas coisas, como pude constatar ao locar nesta semana o DVD do filme para rever onde eu poderia ter errado ao escrever o meu texto e fazer este novo (pois creio que a humildade deve ser exercitada constantemente). 

Pra um melhor entendimento, vou começar respondendo, pela ordem, os comentários do(s) Anônimo 1 e arrematar com algumas outras falhas (minhas ou do filme) que não foram objeto de comentário naquele post. 

Imagem relacionada1
Anônimo 28 de julho de 2014 13:25
'''e ainda com uma importante alteração em relação às HQs: neste filme, é Harry Osborn (Dane DeHaan) quem se torna o Duende,'' cara, vc se enganou isso não é alteração alguma, nos quadrinhos o Harry se torna o Duende Verde.... já vacilou 

De fato, por um breve período nos anos 1970, Harry Osborn se tornou o Duende Verde, ao encontrar o arsenal e as anotações de seu pai, Norman Osborn, o Duende original (como aliás foi mostrado no último filme da saga dirigida por Raimi, Homem-Aranha 3). Também chegaram a ser o Duende o psiquiatra de Harry, Bart Hamilton, e Phillip Urich. Nada disso invalida o fato de que o primeiro Duende Verde, e aquele que o foi por mais tempo, é Norman Osborn, Já no filme em questão - O Espetacular Homem-Aranha 2 -, Norman morre legando ao filho o segredo da armadura, embora ele próprio, Norman, não pareça tê-la usado algum dia. Aliás, a rigor o nome "Duende Verde" jamais é pronunciado durante o filme! 

2
Anônimo 28 de julho de 2014 13:32
'' E aí, novo momento sem explicação no roteiro: ao se aproximar do Aranha perto de uma unidade da Oscorp Power, vê o herói conversando com Gwen Stacy (que ele, Harry, sabia ser a namorada, ou melhor, um rolo de Peter Parker) e apenas baseado nisso, conclui que Parker é o Aranha!! Uau! '' cara tu é ruim pra caralho numa análise de filmes, o Harry sabia da extrema proximidade do Peter com o Aranha, ao ponto de pedir a Peter que consiga uma gota de sangue do Aranha, e depois disso ver o Aranha conversando com a Gwen e deduzir que o Aranha é o Peter é totalmente plausível considerando a esperteza do Harry em sacar as coisas aff




Revi o filme e mantenho minha opinião: este ponto é uma forçação do roteiro. Não seria fora de propósito o Aranha, para enfrentar Electro, recorrer à ajuda de alguém que conhecia o funcionamento da rede da Oscorp - no caso, Gwen Stacy. A impressão que tenho é que o roteiro necessitava que em algum momento Harry descobrisse que Peter é o Aranha, o que geraria um sentimento de ódio decorrente da negativa do Aranha em ceder seu sangue; esse ódio se torna fundamental para que Harry primeiro combata o Aranha diretamente, e depois estimule o recrutamento de Rhino. Apenas discordo da forma como essa descoberta aconteceu. 

3
Anônimo 15 de setembro de 2014 17:32
A armadura do Duende Verde não aparece do nada, ao descobrir que aquele "cubo" dado por Norman Osborn continha vários projetos, Harry abre uma janela no "computador" e vê o traje, ouvindo suas especificações. Ao saber a função do traje, ao se transformar no Duende Verde, ele rapidamente recorre a ele, o qual "cura", seus danos e o prepara para a batalha contra o Homem-Aranha. E o Electro explode no fim da segunda luta. O homem misterioso que aparece conversando com Harry após a luta que acarreta a morte de Gwen, é chamado de " Mr. Fears" pelo "Jarvis" da Oscorp. Juntos, combinam o que provavelmente pode ser a formação do Sexteto Sinistro.

Bem, aqui está comentado o meu maior erro no texto original. Aqui fui traído pela memória e misturei os momentos que Harry se torna o Duende em O Espetacular Homem-Aranha 2 com momento similar no Homem-Aranha 3. É neste que uma porta secreta se abre na casa dos Osborn e Harry descobre o traje, o arsenal e as anotações que o pai lhe deixara. Já no Espetacular..., de fato, quando Harry recebe a injeção do veneno de aranha geneticamente modificada, ele se debate, reagindo às alterações pelo qual seu corpo passa, e vê perto de si a armadura - que, como o Anônimo bem disse, já fôra mostrada quando Harry descobre os projetos contidos no cubo deixado por Norman. Isso é mostrado muito rapidamente no filme, quarenta minutos antes da transformação - Harry encontra o cubo em 1h03 e se transforma em 1h43 -, mas é mostrado, de todo modo. 

Sobre Electro, sim, tudo indica que nada sobrou dele ao final da segunda luta (volto ao assunto mais adiante). 

E não, não é com ele que Harry conversa e que solta Rhino. Quem faz isso é o Sr. Fiers (assim chamado pelo 'Jarvis' da Oscorp em 2:06 - a grafia é a da legenda em português). 


4
Anônimo 15 de setembro de 2014 17:34
E Max Dillon não projetou a rede da cidade toda, e sim a rede da Oscorp que tem como função abastecer a cidade toda. São duas coisas bem diferentes..

Com certeza, são duas coisas bem diferentes. O que o Anônimo diz confere com a sequência do diálogo legendado no DVD:

Chefe - Não vê que a Oscorp é responsável pelo suprimento de energia da cidade?

Max - Eu submeti vários projetos pra usina que eles usaram. E eu notei que aquelas usinas foram projetadas por mim. 

Chefe - Você que projetou? É claro. E eu sou o Homem-Aranha. 

Mas isso é diferente do que Max dizia na versão dublada que eu assisti em maio, e pela qual eu baseei meu texto. Enfim, de algum modo, considerei que se afirmar autor do projeto elétrico inteiro de uma cidade de 8,5 milhões de habitantes condizia com os delírios de grandeza de Max (outro deles: apenas por ter falado uma vez com o Aranha, ele já considerava que o herói era um grande amigo seu). 

5
Anônimo 30 de setembro de 2014 11:45
Acredito que quem provavelmente visitou Harry na prisão foi Wilson Fisk, o "Rei do Crime".

Bom, isso já foi respondido acima, no comentário 3. Não é Fisk, e sim Fiers - o que só demonstra como é difícil apreender de uma vez só toda essa quantidade de informações. Seja como for, se expor dessa forma, visitando um prisioneiro, mesmo que chegasse disfarçado, não combina com o Rei do Crime - que, aliás, embora importantíssimo no universo Marvel das HQs, só foi aproveitado uma única vez pelo cinema até agora, no filme Demolidor, o Homem sem Medo (2003). 

***

Fora esses pontos levantados pelos leitores, há outros no meu texto original que merecem reparo:

numa das poucas cenas onde Harry ainda aparece, comenta que "a doença vem e vai", não ficando muito claro se, quando está melhor, continua a ser o Duende ou mesmo se lembra da identidade do Aranha (nos quadrinhos, Norman Osborn alternava lucidez e loucura, e só recordava que Parker era o aracnídeo quando a insanidade o dominava). 


* Na verdade, aqui eu confundi um pouco a questão de Harry neste filme com o passado conhecido de Norman nas HQs. A doença que levou o pai à loucura nos quadrinhos não parece afetar mentalmente o filho no filme. Ou seja, tudo indica que Harry siga sim sendo o Duende, sem prejuízos à sua saúde mental e à memória, o que faz com que ele lembre perfeitamente que Parker é o Aranha. 


- Outra coisa que fica "no ar" é se Electro morre ou não após a grande batalha com o Aranha (a segunda, nas proximidades da Oscorp Power).

No comentário 3, reproduzido acima, o Anônimo diz que Electro explode ao final da segunda luta. De fato, parece nada sobrar dele. Porém, a Sony já anunciou para 2016 o filme Sexteto Sinistro, jogando um novo filme do Aranha para 2018. Nos quadrinhos, a formação original do Sexteto incluía os vilões Abutre, Homem-Areia, Rhino, Electro, Dr. Octopus e Shocker - notem, três deles estão no filme que comentamos. (Aliás, enquanto o Sr. Fiers caminha pelo corredor do Instituto Ravencroft a caminho da cela de Harry, podem-se ver as asas do Abutre, os tentáculos do Dr. Octopus e o traje de rinoceronte do Rhino). Agora, o que considero mais esquisito no filme anunciado é que o Aranha não estaria nele. A Sony pretende fazer uma fita só com vilões?? De todo modo, se Electro aparecer neste filme, deverá haver uma explicação sobre seu sumiço ao fim da segunda luta. 


- A Felícia que é secretária de Harry na Oscorp é ou não Felícia Hardy, a Gata Negra, originalmente inimiga e posteriormente parceira do Aranha? (A escalação da atriz Felicity Jones para o papel indica para mim que não, já que a Felícia Hardy dos quadrinhos é loira, aliás nos anos 80 com o cabelo branco mesmo nas HQ publicadas pela Abril).

Tanto no filme quanto nos créditos finais, a personagem é identificada apenas como "Felicia", mas vários sites ligam a personagem à Felicia Hardy, a Gata Negra. Neste caso, houve erro na escalação da atriz Felicity Jones, cujo cabelo é preto, diferente do cabelo todo branco da Gata. 


- Outra pergunta deve ficar sem resposta: tudo bem, pelas anotações que encontrou na Oscorp, Harry descobriu que Richard Parker, quando trabalhava na empresa, fez experiências com aranhas (...). Mas como ele soube ou deduziu que o Homem-Aranha surgiu a partir da mordida de uma dessas aranhas modificadas por Richard?????

O mistério persiste! Como Harry estabeleceu essa ligação? E como essa firme convicção em sua mente não foi usada para ajudá-lo a constatar que Peter (afinal, o filho de Richard!) é o Aranha, e essa dedução surge apenas porque ele vê o Aranha conversando com Gwen?? 

Outro ponto viajandão do filme está ligado a Richard, o pai de Peter: a cena em que ele, a bordo de um avião, abre um notebook e acessa a internet - isso em 2000! O ano é este, sem dúvidas: a história na fase atual se passa em 2014 (a data aparece no obituário de Norman Osborn na empresa - "1951-2014") e é mencionado que os pais de Peter sumiram há 14 anos. Mas só em 2009 a United Airlines começou a oferecer o serviço de internet a bordo de suas aeronaves. E o modelo de notebook que Richard usa em 2000 é muito semelhante aos que só começaram a se tornar comuns no comércio uma década depois. 



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Opinião/Cinema: Jogos Vorazes - A Esperança (Parte 1)

Por Bianca Oliveira,
de Macapá



Um filme que me fez ficar apreensiva do começo ao fim, não levantei nem pra comprar pipoca (e olha que adoro pipoca!), esse foi Jogos Vorazes: A Esperança- Parte I. Uma continuação que vai superando as expectativas e evoluindo mais e mais, com uma protagonista forte, diferente de outras que querem ser salvas pelos seus príncipes, além de uma história que não tem vampiros, bruxas e magia, é apenas uma menina que quer sobreviver e salvar aqueles que ama.


Se você não assistiu os anteriores é melhor assistir, pois ...A Esperança começa imediatamente após o fim de Jogos Vorazes: Em Chamas (2013), quando Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) destruiu os Jogos. Daí a história se desenrola com a líder do 13, a presidente do governo rebelde Alma Coin (Julianne Moore) querendo que Katniss se torne O Tordo, para motivar uma rebelião contra o presidente Snow (Donald Sutherland - à direita) - um velhinho bem ameaçador que pareceria mau até se não falasse nada. Katniss aceita mas com algumas condições: salvar Peeta (Josh Hutcherson) e os outros participantes do torneio anterior e deixar que sua irmã Primrose (Willow Shields) fique com seu gatinho de estimação. 


Katniss e a presidente Coin



O filme vai além do que o público-alvo adolescente poderia esperar, não é esse tipo de história de ação, romance e blaá-blá-blá, ele coloca na tela questões atuais e complexas que nos fazem refletir sobre o uso da propaganda e como as pessoas estão midiáticas em qualquer tempo, até nos de guerra (como quando a Katniss começa a cantar atendendo um pedido de um colega e a música vira o hino dos rebeldes). Jennifer está maravilhosa, sua atuação é fantástica, podemos sentir a angústia do personagem, o quanto ela sofre e ao mesmo tempo uma força admirável (um exemplo? Na cena em que descobre como ficou seu distrito, o 12, após um ataque da Capital).

               
Se esse já foi bom, com uma ótima direção de arte, efeitos especiais e um elenco encantador, imagina o quarto filme?  O jeito é esperar, em 2015 vamos ver a senhorita Everdeen chegando ao fim na luta contra o Presidente Snow para salvar o povo de Panem, confesso que estou ansiosa e esperando muito desse filme. Que venha o último Jogo e que a sorte esteja sempre a seu favor!             
  

 Vestida como O Tordo, Katniss visita feridos num hospital no Distrito 8