segunda-feira, 16 de março de 2015

Música: Novidades potiguares

Em fevereiro, aconteceu algo curioso em minha caixa de e-mails: pela primeira vez na história desse país, três bandas de um mesmo estado (no caso, o Rio Grande do Norte), me enviaram release de seus lançamentos - o que não deixa de ser curioso, pois em geral o material que eu recebo não é tão delimitado geograficamente (afora, evidentemente, o que vem por conta de eu fazer desde 2009 o Som do Norte). Mesmo que no momento eu não tivesse como dar uma atenção maior às bandas (pra quem não sabe, estou no momento dedicando-me à edição dos primeiros curtas-metragens do meu projeto de documentário As Tias do Marabaixo), decidi não deixar a coisa por isso mesmo e reportar aqui, tão logo quanto me fosse possível, os lançamentos citados. Sem falar que, pouco tempo antes, em janeiro, a cantora paraense Lívia Mendes contou no Som do Norte, na estreia da seção Café com Tapioca, que gosta muito de um banda potiguar (a Plutão Já Foi Planeta), que até chegou a inspirá-la. Enfim, chegou a hora de render nosso tributo ao Rio Grande do Norte.


***

Hotel Dolores 




A primeira banda a entrar em contato, em 3 de fevereiro, foi a recém-formada Hotel Dolores. A canção escolhida para o debut foi "Fuça", com a qual a banda participou do festival 8ª MPBeco, em janeiro, realizado em Natal no mês de janeiro. Hotel Dolores foi criada por dois ex-integrantes do Projeto Trinca, Bruno Alexandre (vocal) e Leonardo Palhano (guitarra/vocal), mais três músicos - o baterista Victor Albuquerque, o guitarrista Renan Ramalho e o baixista Gustavo Gabriel. O grupo prepara um EP para este semestre, com 4 das 10 músicas autorais que já manda nos shows (embora o pouco tempo de estrada, HD já tocou em Recife, ainda no ano passado, junto com os conterrâneos da  Plutão Já foi Planeta (guardem este nome!) e Androide sem Par. O lançamento teve a chancela do prestigiado blog Fuga Underground - leia aqui o post

***

Arduíno contra o Bando





O segundo contato foi de Arduíno contra o Bando, em 5 de fevereiro, noticiando o lançamento do que chamou de "single duplo" (talvez pelo fato de conter duas músicas, o que tem sido geralmente chamado apenas de "single"). A banda justifica o lançamento de duas músicas porque cada uma estaria numa esfera diferente de influências - chegaram a postar no Bandcamp que "Morcego" deixa mais evidentes as influências do Stoner dos Truckfighters e do clássico rock do Led Zepellin, enquanto "O Valor da Cobertura" traz mais bagagem do movimento manguebeat e do swing da MPB. 

Outra inspiração para "O Morcego" é o poema de mesmo nome de Augusto dos Anjos (leia aqui). 

As duas faixas devem entrar no EP com o singular título de Programado ao Inverso / Algoritmo do Comum

Arduíno contra o Bando é: 

Bateria e Órgão: Ariel Clyde 
Contrabaixo: Guilherme Bezerra Monteiro 
Guitarra e Vocais: João Moura Lima 
Guitarra: Bruno Narciso 

***

Electric Garbage




Já em 25 de fevereiro, Clara Cortêz, do já citado Fuga Underground, escreveu sugerindo como pauta o lançamento da Electric Garbage, o single "Backbone". Seu lançamento marca uma nova fase na banda, agora com os novos integrantes Mariana Nobre (vocal) e Daniel Mendes (bateria), que se somam aos "veteranos" Mozart Galvão (guitarra), Pedro Henrique (guitarra) e Renan Menezes (baixo). Surgida em 2011, a EG lançou um EP, com o nome da banda, no ano seguinte, pouco antes de entrar em recesso. Composição da vocalista Mariana, "Backbone" deve estar no próximo EP a ser lançado pela banda, previsto pra este semestre.

Ou seja, resumindo a ópera: temos aqui três amostras de que o ano musical potiguar promete!

Para encerrar, deixo vocês com o EP Daqui pra lá, lançado pela

Plutão Já Foi Planeta 


em outubro do ano passado, antes de ir tocar em Recife com Hotel Dolores e Androide sem Par.





Nenhum comentário:

Postar um comentário