quarta-feira, 10 de junho de 2015

Exposição Rio de Janeiro: O Rio de Pierre Fatumbi Verger

Foto: Pierre Verger 


Em homenagem aos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro e em comemoração aos 130 anos da Aliança Francesa no Brasil a mostra “O Rio de Pierre Fatumbi Verger será aberta hoje, em evento para convidados. A mostra para o público em geral fica aberta de 11 de junho a 7  de julho.

O projeto conta com a curadoria de Milton Guran, Diretor do FotoRio, e foi organizado pela Aliança Francesa com o apoio da Fundação Pierre Verger e do MAR a quem pertencem as obras.  O público poderá conhecer de perto uma seleção de 15 fotografias  realizadas nos anos 40 e 50.

“Não só o testemunho visual do Pierre Verger é para lá de oportuno nesse momento em que a cidade se pensa e se ‘re-conhece’, como as cópias são preciosidades que remetem a uma época que já passou, cópias dessas só existem em museus”, comenta o curador Milton Guran sobre a raridade técnica das fotografias. “São impressões em processo analógico em papel algodão que não se encontra mais hoje, viradas em selênio (processo museal), um tipo de produto que não é visto entre nós há muito tempo, ainda mais do tamanho que são”, completa. 

Um dos focos da fotografia do artista foi a Bahia, que conheceu em 1946. Fascinado pelas cores e cultura, Verger descobriu no candomblé o que acreditava ser a fonte de vitalidade e energia dos baianos, passando a ser adepto da religião. O candomblé, inclusive, foi o motivo das viagens à África onde o fotógrafo estudou a cultura africana, a sua religião e se tornou Fatumbí (filho do trovão). 

Já as fotos de Pierre Verger sobre o Rio são menos conhecidas. No período em que registrou o Rio de Janeiro, o fotógrafo ficou fascinado com as paisagens deslumbrantes da cidade, a figura carioca e sua forma de expressão e celebração da vida. Seu olhar apurado captou o movimento, o carnaval, as praias e os morros. A seleção de quinze fotografias apresentada nesta exposição revela aspectos do cotidiano de mais de meio século atrás e, assim, enriquece a compreensão do presente.

Para receber a exposição de Pierre Verger, o espaço passou por adequações de controle da temperatura e umidade para garantir a preservação do acervo. A partir de agora a Galeria da Aliança Francesa de Botafogo está apta a receber mostras segundo os padrões internacionais.

Sobre o artista

Pierre Edouard Leopold Verger (1902-1996) foi um artista francês, etnólogo, antropólogo e pesquisador que viveu a maior parte de sua vida na cidade de Salvador. Verger desenvolveu um trabalho fotográfico de grande importância, com base na vida cotidiana e da cultura popular de cinco continentes. Também escreveu vários textos de referência sobre a cultura afro-baiana e da Diáspora africana, concentrando seu trabalho de investigação sobre o estudo dos aspectos religiosos do candomblé, uma questão que se torna seu principal ponto de interesse. Em 1960, Verger compra uma pequena casa em Salvador, no bairro de Vila América. No final dos anos 1970, realizou suas últimas viagens de pesquisa na África. Em 1988, criou a Fundação Pierre Verger, como doador e presidente, transformando sua casa em um centro de pesquisa. Pierre Fatumbi Verger morreu no dia 11 de fevereiro de 1996, deixando à Fundação a tarefa de prosseguir com o seu trabalho.


Serviço:
Exposição ”O Rio de Pierre Fatumbi Verger”.
Período: de 11 de junho a 7 de julho de 2015
Visitação: de segunda-feira à sexta-feira, das 10 h às 20h - sábado: de 9 h às 13 horas.
Galeria da Aliança Francesa de Botafogo
Rua Muniz Barreto, 746 - http://www.rioaliancafrancesa.com.br
Grátis


Nenhum comentário:

Postar um comentário