sexta-feira, 31 de julho de 2015

Show Salvador: Ilumiara


O grupo Ilumiara, de Belo Horizonte, se apresentou ontem no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, dentro da série Sonora Brasil - Cantos de Trabalho, que está percorrendo a rede SESC do Brasil. 


Dos quatro grupos que a capital baiana está recebendo (iniciada na quarta, a série prossegue hoje com as Quebradeiras de Coco Babaçu, do Maranhão, e encerra no sábado com as Destaladeiras de Fumo de Arapiraca, Alagoas, sempre às 19h), Ilumiara é o único formado por músicos-pesquisadores, e não por trabalhadores ligados a uma tradição. Para os demais conjuntos, o simples ato de entoar em um palco músicas que por décadas embalaram trabalhos rurais, interpretada pelas próprias pessoas que executavam estes trabalhos, será uma novidade tanto para quem estiver assistindo quanto para quem for se apresentar. Este não é o caso de Ilumiara, que ousa ao colocar lado a lado no palco instrumentos da tradição brasileira como a rabeca e surpresas como a marimba tocada com arco de violino (foto à esquerda) ou uma espécie de "berimbau de boca" (foto final do post). 

O fato de Ilumiara não estar atrelado a uma tradição específica gera bastante liberdade em seu repertório, que os músicos vão tecendo através de suas próprias pesquisas ou recorrendo a arquivos de pioneiros nesta área como Mário de Andrade e Ayres da Mata Machado. O resultado de todas essas misturas é uma música de ares camerísticos, cuja principal marca é a suavidade (até pela opção de ter como vocalistas duas sopranos, Letícia Bertelli e Marcela Bertelli). A exceção foi ao final, na junção de vissungos que foi entoado por todos os músicos, e que foi a parte do espetáculo com maior carga de influência africana.


  • Pra quem se interessou em conhecer mais, uma boa notícia: Ilumiara acaba de gravar um CD, disponível para audição no Soundcloud do grupo




Fotos: Fabio Gomes
Veja o álbum completo no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário